Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.(1 Timóteo 2:5)
ATENÇÃO:
A RÁDIO ESTÁ EM MANUTENÇÃO!

RÁDIO RIOS DE ÁGUA VIVA

30 de dezembro de 2010

Os Quatro Evangelhos

O Livro de Mateus

Mateus é o evangelho escrito por um judeu, para judeus, sobre um judeu. Mateus é o escritor, seus compatriotas são os leitores e Jesus Cristo é o assunto. A intenção de Mateus é apresentar Jesus como Rei dos Judeus, o Messias esperado.
Através de uma série de citações cuidadosamente selecionada do Antigo Testamento, Mateus documenta a reivindicação de Jesus como sendo o Messias.Sua genealogia, seu batismo, mensagens e milagres apontam para a conclusão inevitável: Cristo é o Rei. Até mesmo sua morte, aparentemente uma derrota é transformada em vitória pela Ressurreição, e a mensagem novamente ecoa: o Rei dos Judeus está vivo.
Anteriormente este Evangelho recebeu o nome de Kata Matthaion, “Segundo Mateus”. Como este título sugere, relatos dos outros evangelhos já eram conhecidos naquele tempo(a palavra Evangelho foi acrescida mais tarde).Mateus (“Presente de Deus”) era também chamado Levi (Mc 2:14;Lc 5:27).
O Livro de Marcos
A mensagem do Evangelho de Marcos é capturada num único versículo: “Pois o próprio Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos”.(10:45). Capítulo a capítulo, o livro desenvolve as duas ênfases da vida de Cristo: serviço e sacrifício.
Marcos retrata Jesus como um Servo ativo, respondendo imediatamente à vontade do Pai.Através das pregações, ensinamentos e curas, Ele ministra às necessidades dos outros até mesmo a ponto de morrer.Após sua ressurreição, Ele comissiona seus seguidores a continuar seu trabalho em seu poder - servos seguindo os passos do Servo perfeito.
O título antigo do Evangelho era Kata Markon,”Segundo Marcos”.O autor é mais conhecido pelo seu nome latim Marcus, mas nos círculos judeus ele era chamado pelo seu nome hebraico João (Atos 12:12,25 e 15:37 se referem a ele como “João, cognominado Marcos”.
O Livro de Lucas
Lucas, um médico, escreve com a compaixão e afetuosidade de um médico de família, tal como ele documenta cuidadosamente a humanidade perfeita do Filho do Homem, Jesus Cristo. Lucas enfatiza os ancestrais, nascimento e juventude antes de continuar a, cuidadosa e cronologicamente, descrever o ministério de Jesus. A oposição e a fé crescentes desenvolvem-se lado a lado. Aqueles que crêem são desafiados a avaliarem o preço pago pelos discípulos. Aqueles que se opõem não ficarão satisfeitos até que o Filho do Homem morra pendurado na cruz. Mas a ressurreição assegura que seu propósito será cumprido: ”buscar e salvar o perdido”.(19:10)
Kata Loukon, “Segundo Lucas”, é um título antigo que foi acrescentado à este Evangelho numa data bem antiga. O nome grego Lucas aparece somente três vezes no Novo Testamento (Cl 4:14; IITim.4:11;Fm 24).
           O Livro de João
            Assim como uma moeda tem dois lados, ambos válidos, também Cristo tem duas naturezas, ambas válidas. Lucas apresenta Cristo em sua humanidade como Filho do Homem; João o retrata em sua divindade, como Filho de Deus. O propósito de João é bem claro: mostrar Cristo em sua divindade para fazer brilhar a fé em seus leitores. O Evangelho de João é basicamente tópico, e não cronológico, e gira em torno de sete milagres ou sete afirmações: ”Eu Sou” de Cristo.
         Seguindo uma extensa descrição de seu testemunho  e discurso do Cenáculo, João relata os eventos que levam à ressurreição, a prova final de que Jesus é quem dizia ser – o Filho de Deus.
         O título do Quarto Evangelho segue o mesmo formato dos títulos dos Evangelhos Sinóticos: Kata Joannem, “Segundo João”.Assim como nos outros, a palavra “Evangelho” foi acrescida mais tarde.Joannes é derivado do nome hebraico Johanan,”Javé Foi generoso”.
   
Apoio: Bíblia de Estudo das Profecias
Serva de Cristo

Nenhum comentário:

Postar um comentário