Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem.(1 Timóteo 2:5)

RÁDIO RIOS DE ÁGUA VIVA

30 de dezembro de 2010

Deus rejeita Saul e Israel e os substitui

 Muito se fala sobre a rejeição de Saul e Israel por Deus, mas poucos atentaram para detalhes tão significativos para compreensão dessa rejeição.
Com a graça e misericórdia do Espírito Santo de Deus, vamos detalhar este fato importantíssimo para o nosso crescimento espiritual, nossa vida com Deus e, para a nossa caminhada rumo aos céus.
Essa rejeição de Deus nos trás lições preciosíssimas, pois, como Ele não faz acepção de pessoas, portanto, qualquer servo, também poderá sofrer essa rejeição.

Como tudo começou:

Numa época em que não existiam reis em Israel, o Senhor suscitava homens para livrar, conduzir e julgar o Seu povo. (Jz 2:16,18) Samuel, profeta do Senhor, foi designado para tal missão, sendo ele o décimo quarto juiz de todo o Israel.
Sendo Samuel já velho, ele constituiu os seus filhos para juízes sobre Israel; só que os seus filhos se inclinaram à avareza, aceitaram subornos e perverteram o direito. Aqui, vemos um grave erro de Samuel, pois ministério não é passado de pai para filho, pois quem o dá é o SENHOR, o dono da seara.
Como a Palavra de Deus nos diz que: “um abismo chama outro abismo”(Sl 42:7a), os israelistas pedem a Samuel um rei; Isso não o agradou, pois como profeta do Senhor, ele sabia que o povo não estava o rejeitando, e sim, rejeitando o Senhor.
Então, o Senhor atendeu o povo, mas deixou duríssimas leis para serem cumpridas na aceitação de um rei e mesmo assim, o povo quis ter um rei, esquecendo-se que ele era uma nação eleita do Senhor, povo exclusivo de Deus e não era vista por Ele, como uma nação qualquer. (I Sam.8:1-22)

Deus escolhe Saul:

Saul, homem de bens, moço e o mais belo da tribo de Benjamim, Samuel o unge rei, como havia sido designado pelo Senhor.
Deus faz maravilhas na sua vida e lhe diz que: “seria transformado em um outro homem, pois o Espírito do Senhor se apossaria dele e que o mais precioso de Israel estava reservado para ele e toda a casa do teu pai”. (I Sam.9:20;10:6)
Grandes promessas, grandes feitos do Senhor, e também, grandes cobranças! Pois a quem muito é dado, muito é cobrado.(Lc 12:47-48)

Início da queda de Saul (Sam 13)

Ele já começa a errar no seu segundo ano de reinado. Separou três mil homens para si para guerrear contra os filisteus. Dois mil ficaram com ele e, mil com o seu filho Jônatas, e mandou o resto do povo para casa. Em nenhum momento, é visto Saul consultando ao Senhor sobre essa decisão.
Resultado: Porque o seu filho Jônatas derrota a guarnição dos filisteus, ele anuncia uma prematura e falsa vitória e os filisteus vão para cima de Israel com tudo. Vendo, pois os homens de Israel que estavam em apuros, se escondem pelas cavernas, pelos buracos, pelos penhascos, pelos túmulos e pelas cisternas.
Uma vergonha para o povo que é chamado “Povo de Deus”.
É assim quando tomamos decisões sem consultar a Deus; somos envergonhados diante de todos, para que todos vejam que “Deus é Deus”.
Neste mesmo capítulo vemos Saul mais uma vez agir precipitadamente. Com impaciência, pois Samuel não viera no tempo por ele determinado e com medo dos filisteus, pois já tinham se ajuntado em Micmás, e vendo que o povo estava se espalhando, Saul não sendo um sacerdote, oferecera holocaustos ao Senhor.

É isso, caro leitor, o que faz a nossa impaciência, o nosso medo e o nosso desejo de agradar aos outros, faz-nos errar feio com o nosso Deus. Temos que orar e vigiar!Não adianta só orar; Tem que vigiar!

Mais erros de Saul (Sam 14)

Saul faz votos de não comer pão, não só ele, mas a todo o povo de Israel. Que absurdo! Ele não apregoou um jejum, que é próprio do povo judeu, em todas as situações de calamidades e sim, um voto. Todos sabemos que o voto é particular, como foi ensinado lá em Num 30:2;Deut.23:21,Mt 5:33)

A desobediência de Saul e a sua rejeição (I Sam 15)

Através de Samuel, o Senhor deixara uma ordem: exterminar os amalequitas! Tudo seria passado a fio de espada, inclusive os animais, pois era um povo pecador e maldito do Senhor.
Samuel ,até o alertou sobre a sua obediência ao Senhor, dizendo:” Enviou-me o SENHOR a ungir-te rei sobre o seu povo, sobre Israel; atenta, pois, agora, às palavras do SENHOR”. Mas foi inútil! Mas uma vez, Saul fez o que bem quis e não atendeu à ordem do Senhor.
E então, o Senhor o rejeitou e o substituiu! Pois no reino de Deus, não há insubstituíveis para Ele. Como um conhecido meu, diz em uma das suas pregações: “Quando prevaricamos com Deus, Ele passa por cima de nós e vai tratar com outro, lá adiante”. E é verdade! Deus não está limitado a ninguém. Quando caímos de Sua graça, perdemos e muito, mas Ele continua sendo Deus, o Soberano.
Israel é uma prova disso. Nação esta que foi escolhida por Deus, para que através de seus sacerdotes, ensinassem o resto da humanidade as leis do Senhor. Prevaricou e foi rejeitada pelo Senhor.
Em toda a história da humanidade nunca se soube de um povo que tenha conhecido tanta glória do Senhor e também, tanto sofrimento. Só não foram totalmente dizimados, pois o Senhor vela sobre a Sua palavra para cumpri-la. E Ele dera a Sua palavra de que restariam alguns remanescentes e que um dia, na guerra do Armagedom, o Seu povo clamará e Ele o salvará de todas as nações que marcharem contra ele.(Zac 14)

Seca-se a erva, e cai a sua flor, mas a palavra de nosso Deus permanece eternamente”. (Is 40:8)

E hoje? Hoje, Deus conta com a igreja – comigo e com você! Substituiu Israel pela igreja. Abriu uma nova dispensação – a da graça, para que a igreja cumpra os seus designios. Como Ele disse lá em Is 65:1 “Fui buscado pelos que não perguntavam por mim; fui achado por aqueles que não me buscavam; a um povo que não se chamava do meu nome, eu disse: Eis-me aqui, eis-me aqui”.
Em Oséias 4:6 está escrito: ”O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim, visto que esqueceste da lei do te Deus, também eu me esquecerei de teus filhos”.

Vê amado, Israel tinha conhecimento de Deus, mas rejeitou este conhecimento. Como rejeitamos o conhecimento de Deus? Quando deixamos de viver na prática as palavras Dele.

Porque quando se adquire um conhecimento e não o pratica, é como se nunca houvera tal conhecimento.

Quantas vezes vemos pessoas que se dizem cristãs e conhecedoras da Palavra, mas na hora de praticá-las, deixa a desejar? Falam de amor, mas odeiam; falam de justiça e são injustos; falam de verdade e mentem; falam de perdão e guardam mágoas e rancor.

Portanto amados, cumpramos o nosso papel no reino de Deus, praticando a Sua Palavra conforme a Sua vontade, para que não sejamos rejeitados e substituídos pelo nosso Deus, como Saul por Davi, e Israel pela igreja.
Porque Deus é inabalável, mas nós não somos. Amém?

Serva de Cristo – sonia_servadecristo@hotmail.com


 

Um comentário: